terça-feira, 20 de outubro de 2020

Como NÃO abordar um cliente

 



Minha filha Beatriz é um baita caso de como abordar (ou NÃO) um cliente para lhe vender algo. Se tu pede algo para ela diretamente, é quase certo que ela dirá "não" e sairá correndo. É como chegar na cara do prospecto dizendo "compre!". 

A abordagem indireta - e aí existe uma infinidade de maneiras, não vou entrar no assunto agora - aumenta muito as chances da pessoa pelo menos te ouvir alguns segundos...que podem virar minutos...que podem virar horas, dias, semanas, meses e anos.

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

O amor como sacrifício

 


Em uma coisa o mundo e a visão cristã genuína concordam: fazer as coisas por mero dever, por simples obrigação, é algo inferior; o ideal mesmo é fazer por amor. O problema todo é que a visão de amor que o Cristianismo e o mundo têm são radicalmente diferentes, para não dizer opostas. Para o cristão, o amor passa necessariamente pela cruz, pelo sacrifício, por uma bela dose de sofrimento...e isso é escandaloso aos olhos do mundo. Sob essa ótica, que enxerga o amor como um fenômeno espontâneo, muito associado ao sentimento, fazer algo que destoa dos desejos também parece dever, parece obrigação; contrariar-se, uma violência contra si mesmo.

domingo, 18 de outubro de 2020

O investimento da vida eterna


No mundo dos negócios e investimentos, existe o conceito de "tese de investimento". É uma aposta que se faz em uma determinada conjuntura futura, com base em alguma tendência que se percebe no presente. Por exemplo: o jovem Bill Gates percebeu que o poder de processamento dos computadores aumentava exponencialmente ano a ano, prevendo assim que a computação se tornaria em breve algo bastante barato e acessível a muitas pessoas; logo, faria sentido fundar uma empresa especializada em desenvolver programas para estes computadores, e assim surgiu a Microsoft. A tese de investimento vingou. Big time.

Aplicando este conceito à vida espiritual, assim que se entra em contato mais profundamente com os ensinamentos de Jesus Cristo e da Igreja Católica, surge como que uma "tese de investimento" cuja dimensão é de proporções gigantescas: Deus pensou em você desde toda a eternidade, e tem um projeto específico para a sua vida, o qual lhe cabe descobrir e levar a cabo. 

Releia a afirmação anterior e deixe-a assentar por um momento. Nesta mesma afirmação, não está dito, mas está implícito - quando se leva em conta Quem está lhe propondo a empreitada, e o custo que isso implica - o prêmio que será dado àqueles que cumprirem a missão: não uma fortuna em bens materiais, que a traça e a ferrugem corroem; não a glória humana, fugaz e passageira; mas nada mais, nada menos que a vida eterna, a bem-aventurança, a glória do Céu, a visão beatífica, o Bem supremo, o Amor; ninguém mais, ninguém menos que o próprio Deus, em doação infinita e para todo o sempre.


 

sábado, 17 de outubro de 2020

A singularidade dos santos


Não é impressionante como Deus gera santos e "toca fora o molde"? Parece que cada santo é sui generis. Olha o caso de Edith Stein, Santa Teresa Benedita da Cruz. Judia E cristã, ao mesmo tempo.

 

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

Pessoas x marcas


As pessoas estão cada vez menos pacientes e interessadas na comunicação institucional das grandes marcas. O que elas querem mesmo é falar com pessoas.

É curioso o movimento que está se orquestrando. Antes da Revolução Industrial, tudo era artesanal, feito um por um. Um sapato, um vestido, um móvel. O artesão fazia sob medida, cada unidade. Mesmo que o modelo fosse o mesmo, o objeto nunca saía idêntico, porque não havia a precisão da máquina. O lado ruim disso é que tudo custava mais caro, e certo itens eram acessíveis somente aos ricos.

Com a Revolução Industrial, o custo da manufatura caiu muito, e incontáveis bens chegaram às casas de todas as classes sociais. O lado ruim disso é que muito da singularidade dos objetos se perdeu.

Agora, há uma espécie de retorno, uma inversão. Cada vez mais as pessoas querem itens exclusivos, atendimento personalizado. Há um retorno à feitura manual, como as cervejas artesanais, os hambúrgueres gourmets. Ninguém aguenta mais ligações gravadas (aperte XYZ1345 para falar com o setor tal tal) ou ligações de suporte técnico em que a atendente parece um robô, lendo respostas de um manual, com voz monótona.


 

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

A relação entre a resolução de problemas e a remuneração

 


Em tese, quanto maior o problema que você resolve, maior a remuneração. Por exemplo, a empresa que fabrica os parafusos que prendem as rodas ao carro ganha uma quantia x de dinheiro, mas a empresa que fabrica as rodas ganha mais, e a empresa que fabrica o carro inteiro mais ainda; e alguém que porventura desenvolvesse o teletransporte provavelmente ganharia mais dinheiro do que todas as indústrias automobilística, ferroviária, marítima e aeronáutica combinadas!

Mas isso é EM TESE, em tese...porque na prática, uma fábrica de parafuso pode ser melhor gerida, ter melhores contratos - uma reserva de mercado, enfim... - e faturar mais do que a fábrica de rodas. Um avião transporta mais gente e mais rápido que um carro, mas a aviação comercial é historicamente um fracasso financeiro, enquanto que as grandes montadores de automóveis estão entre as maiores empresas do mundo há muitas décadas.

domingo, 11 de outubro de 2020

A oposição às novas ideias


Nem sempre toda nova ideia funciona, mas tudo o que funciona é algo que um dia alguém tentou fazer, muitas vezes debaixo da oposição dos seus pares.

 

Como NÃO abordar um cliente

  Minha filha Beatriz é um baita caso de como abordar (ou NÃO) um cliente para lhe vender algo. Se tu pede algo para ela diretamente, é quas...