domingo, 20 de janeiro de 2019

Guitarra x piano no rock and roll

É curioso que a guitarra tenha despontado como instrumento mor do rock, sendo que nos primórdios do mesmo, nos anos 50, concorria com ela em pé de igualdade o piano. Das músicas da época hoje consideradas clássicas, prefiro aquelas compostas para o piano, que conferia à música um peso que a guitarra ainda não tinha condições de rivalizar. Não que eu não goste de "Johnny B. Goode", ou "Blue Suede Shoes", mas ouçam a agressividade de "Long Tall Sally" e "Whole Lotta Shakin' Going On", por exemplo. Perto dessas, as primeiras parecem inocentes, não remetem à suposta rebeldia que o rock and roll deveria representar. Pra ilustrar meu ponto, vejam Little Richard (para mim o melhor artista de rock da época) levando a galera à loucura: http://www.youtube.com/watch?v=g1JiH8ByVx8. Mas afinal, por que o piano foi relegado a segundo plano ao longo dos anos? Meu palpite é que a guitarra venceu pela praticidade e pelos desenvolvimentos técnicos posteriores, como a distorção, que possibilitaram toda uma nova gama de timbres e técnicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando o cliente não gosta do seu trabalho

Já diz o ditado, “nem Jesus Cristo agradou a todos”.  Nem sempre conseguimos agradar o cliente. Na Impactamídia , em algumas ocasiões (raras...