quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Eu e meu anjo da guarda

Meu anjo da guarda é puro, santo, sem pecado. Eu não sou digno sequer do meu anjo da guarda, e no entanto, Deus ama a mim, inferior em natureza e (muito provavelmente) em graça, bem como a todos os homens, mais do que a ele e a todos os anjos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os palavrões da fé

Vivemos numa época em que, numa roda de conversa, falar palavras como "Deus", "Céu", "Inferno", "pecado&q...