quinta-feira, 28 de maio de 2020

Leia isto

Se eu tivesse que citar uma única atividade capaz de obter quase qualquer meta na vida, eu diria que é LER.

Ética do Livro: os 13 Mandamentos | Revista Bula

Hoje em dia temos vídeos e isso também é ótimo, mas a imensa maior parte do conhecimento humano acumulado está condensada em livros, revistas, artigos, blogs etc. Ler geralmente também é mais rápido que escutar um vídeo, mesmo em velocidade 2x.

A leitura nos coloca em contato com a mente de outras pessoas, inclusive as grandes mentes e em especial aquelas já falecidas. Quase tudo que você puder pensar em aprender, alguém já escreveu um livro a respeito. Não é algo simplesmente sensacional?

Número de seguidores importa?

Número de seguidores em redes sociais é uma métrica que confunde os empresários. Ela por si só não quer dizer muita coisa, e pode se tornar apenas um motivo de vaidade.

O que importa mesmo é o engajamento que os seguidores tem com você, na forma de curtidas, compartilhamentos, marcações e comentários. De nada adianta ter milhares e milhares de seguidores e quase ninguém se importar com o que você faz.

Seguidores podem ser facilmente "forjados", através de anúncios, aplicativos, robôs e serviços do gênero. Seguidores reais, que se importam com você, é outra história. É trabalho de formiguinha, dia após dia, longo prazo.

Em última análise, seguidores devem se tornar clientes, e clientes devem ser tornar fãs.

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Vender perfume ou tanque de roupas?

Existe uma diferença entre a utilidade de um produto e sua possibilidade de ser vendido.

Por exemplo, o que é mais útil: um tanque de lavar roupas ou um perfume? Certamente o tanque. Roupas precisam ser lavadas, mas você pode passar a vida inteira sem nunca usar perfume.

Mas vai vender um tanque de roupas...o perfume? Coloca qualquer artista fazendo de conta que us...digo, anunciando o perfume, e vende como água.

O tanque? Mesmo que um ou outro artista tope anunciar um tanque de roupas - o que já seria um tanto esquisito - não vai vender como o perfume. Perfume é um produto que está associado a prazer, riqueza, glamour, sedução, desejo etc; tanque de roupas é trabalho, sujeira, rotina, cansaço...quase só coisas negativas.

Pense nisso quando criar o marketing para o seu produto/serviço.

quinta-feira, 21 de maio de 2020

O que colocar na capa de um site?

Na capa de um site você tem que colocar uma frase de impacto, algo que prenda a atenção do visitante em 3 segundos. A atenção das pessoas na internet é de 3 segundos. Se for jovem, 1.5 segundos, provavelmente.

Se eu chegar pra você e perguntar: "Fulano, por que eu devo contratar a tua empresa e não outra? Resume em uma frase." Essa é a frase pra capa do site. Na pior das hipóteses, se não pintar nada de bom, coloca só "Solicite um orçamento" que tá melhor que textão.

Tem que prender o cara em 3 segundos, só aí ele vai parar pra ler o texto maior. Se ele entrar e ver textão, vai embora.

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Como o pequeno empresário pode usar o Instagram para conseguir mais clientes?

Este vídeo é uma consultoria prestada para a Sheila da Laush Personalizados, que me perguntou o que ela poderia fazer para conseguir mais clientes através do Instagram.


segunda-feira, 18 de maio de 2020

Os santos, precursores do marketing de conteúdo


Uma das premissas do marketing de conteúdo é a de que você deve produzir conteúdo de qualidade, para uma determinada audiência, com constância, frequência e por um longo período de tempo, quiçá para sempre.

O produtor deve produzir conteúdo dessa forma sem esperar grandes resultados e muito menos imediatos, porque de fato a maioria das pessoas nunca comprará nada dele; e as que comprarem, o farão depois de bastante tempo. É um jogo de longo prazo, que exige paciência e perseverança.

É possível traçar um paralelo com os grandes santos da história da Igreja Católica. Eles fizeram o bem sem esperar nada em troca. Espalharam o Evangelho sem se preocupar necessariamente em convencer ninguém daquilo que acreditavam. Sua recompensa estava em outro lugar. Ainda assim, é inegável que seus resultados no longo prazo foram notáveis e mudaram o mundo.

Santa Teresa de Calcutá não tinha como primeiro objetivo converter ninguém nas fétidas favelas da cidade da qual ganhou seu famoso nome. Ela queria apenas tratar o Cristo sofredor que via naqueles incontáveis doentes e pobres. Mas quantos, diante de tanta caridade, não passaram a amar o Cristo que viram nela?

São Francisco Xavier evangelizou a Índia e o Japão aprendendo as línguas, comendo os pratos nativos e usando as vestimentas tradicionais desses locais onde viveu, tudo para ser melhor aceito, e assim conseguir pregar a povos outrora extremamente resistentes e desconfiados.

São Josemaría Escrivá incentivou a criação de colégios, hospitais, universidades e várias outras obras corporativas para a melhoria das comunidades que as receberam, tendo inclusive como colaboradores centenas de pessoas de outras religiões.

Inúmeros outros santos têm histórias semelhantes, e temos muito a aprender com eles. Não queira empurrar uma venda goela abaixo para o seu cliente, sem antes ganhar a sua confiança. E confiança só se ganha com diálogo, abertura ao outro, interesse genuíno em querer ajudar.

domingo, 17 de maio de 2020

Quando o ar encontra o sussuro

Nos anos 80, uma pequena empresa de artigos esportivos contratou um jogador de basquete novato para patrocinar uma linha de tênis com uma nova tecnologia que estava desenvolvendo. A marca de tênis mais popular da NBA até então era a Converse, criadora do icônico All-Stars, em uso desde a década de 20. Outra grande marca fornecedora de materiais era a Adidas.

Mas eu estou falando aqui de uma daquelas conjunções de fatores que o modismo convencionou nos últimos tempos chamar de disruptivo. O novato se chamava Michael Jordan, que veio a ser tornar o maior jogador de basquete de todos os tempos; o tênis foi batizado de Air Jordan, desbancou o reinado do All-Stars e se tornou um ícone por si só, catapultando a Nike para a posição de marca de roupas mais valiosa do mundo.

Air Jordan - Wikipedia
Por mais esforço e boas intenções que tenham colocado em seus respectivos campos de atuação, nem Michael Jordan nem a Nike poderiam imaginar o tamanho do sucesso que viria pela frente. Não há como prever e muito menos planejar algo assim. É o tipo de quebra de paradigma que traz sabor à vida e nos inspira. Como a Providência está constantemente operando direta ou indiretamente sobre todas as coisas, penso que podem até ser graças de Deus disfarçadas.

sexta-feira, 15 de maio de 2020

O mercado fora da lei



Uma das belezas do mercado digital é que ele ainda é pouquíssimo regulamentado. E eu penso que, pela sua própria natureza altamente dinâmica, nem há como fazê-lo de maneira eficiente.

Veja por exemplo o que aconteceu com a prática de spam. Há 15 anos ou mais, as caixas de e-mail começaram a ficar inundadas de mensagens de ofertas, vírus e outras porcarias. Se o governo tivesse tentado regulamentar isso, punir os responsáveis, dificilmente conseguiria.

Mas nem precisou, sabe por quê? O próprio mercado resolveu o problema. Hoje o spam continua a lotar a sua caixa, mas você nem vê, porque seu e-mail já o filtra automaticamente. Os servidores colocam emissores de spam em uma lista negra. O ecossistema se autorregulou. A prática continua errada e ainda incomoda, mas foi refreada por soluções inteligentes. 

Coisa semelhante aconteceu com cópia ilegal de arquivos, como filmes e músicas. Por que perder horas baixando discografias e filmografias, tendo que procurar em sites obscuros e ainda se arriscando a instalar programas maliciosos, quando se pode assinar Spotify e Netflix a um valor bastante justo?

A velocidade das inovações no mercado digital torna inviável a sua regulamentação minuciosa. Mas felizmente, é esse próprio processo de inovação constante, de frequentes e incontáveis testes, erros e acertos, que corrige os problemas quase em tempo real.

quinta-feira, 14 de maio de 2020

MEU SITE FOI INVADIDO! E AGORA?!



É bucha. Você recém terminou de pagar a agência que criou seu site. Registrou domínio, contratou hospedagem. E pouco tempo depois, %¨$*&#¨(&(#&$(*@&#(@#. Tem umas letras e números esquisitos no título da página e no corpo do site, um desenho meio tosco de um carinha usando capuz e às vezes até uma mensagem tirando sarro da sua cara.

CALMA! Geralmente o seu servidor de hospedagem e/ou a agência que criou o seu site tem uma cópia do site. Pelo menos na Impactamídia nós costumamos ter. A cópia limpa do site é subida novamente e tudo certo.

Mas e por que isso foi acontecer justo comigo? Não existe um motivo exato. Se você não se trata de uma personalidade pública, teve apenas o azar de ser aleatoriamente escolhido por adolescentes desocupados que preferem utilizar seus talentos para o mal.

Agora, para evitar que isso ocorra novamente, você pode contratar serviços de proteção, como antivírus e firewall. Antes que você pergunte, NÃO, não é 100% garantido que um novo ataque não será bem-sucedido. Tenha em mente que essas ferramentas são como os seus equivalentes do mundo físico: vigilância privada, cães de guarda, cerca elétrica etc; eles não tornam sua casa 100% à prova de invasões, mas diminuem consideravelmente a probabilidade de isso acontecer.

Anúncio - a velha e boa propaganda, turbinada na internet

Cada vez mais as pequenas empresas estão se dando conta de que é necessário investir em anúncios na internet, como o Google Ads, Facebook Ads e Instagram Ads ("ads" é "anúncios" em Inglês).

Com a pandemia, quem já investia não viu seu faturamento cair, ou viu cair menos. Quem não investia, teve que procurar esse serviço para compensar a queda.

Porém, as ferramentas têm uma curva de aprendizado bastante íngreme, e o pequeno empresário, já tão atarefado, não consegue atuar por conta própria. Precisa contratar um profissional especializado.

O valor a ser investido no Google, por exemplo, é de R$ 150,00/mês, mais a comissão do gestor de tráfego. Se o valor vai dar conta do recado, depende muito da concorrência do seu ramo.

Digamos que você tenha uma empresa de comunicação visual e queira aparecer nas buscas para esse termo, "comunicação visual". O custo médio do clique desse termo para São Paulo - SP é cerca de R$ 2,71, para aparecer nos primeiros lugares. Mas muitas vezes o Google coloca o anúncio em lugares mais baixos e você paga menos. Se o custo médio do seu clique ao longo de um mês for R$ 2,00, então com R$ 200,00 você recebe cerca de 100 cliques, certo?

Com 100 cliques e vamos dizer, uma taxa de conversão de 5-10%, 5-10 pessoas entram em contato com você, por telefone ou e-mail. Se você fechar um único negócio em que cobre R$ 200,00, você já pagou o investimento no Google.

Se você tiver noção de quanto custa para adquirir um cliente, é possível ajustar melhor os lances e o ROI (retorno sobre o investimento) pode ser ainda maior.

É realmente uma ferramenta fantástica. Eu invisto e trabalho com ela desde 2007. Praticamente 90% dos clientes da Impactamídia vieram de lá.

sábado, 9 de maio de 2020

Quem é o burguês?

O termo "burguês" anda um pouco fora de moda, mas a sua substância é uma das grandes definidoras da nossa época.

O sentido original do termo era bastante simples: os habitantes dos burgos, isto é, as cidades. Pequenos comerciantes e artesãos.

Na época de Marx, estes sujeitos já haviam se tornado os poderosos capitalistas e esse é sentido que a maioria das pessoas ainda conserva em seu imaginário.

Mas o sentido mais profundo do termo, na minha opinião, não se resume a uma mera classificação sócio-econômica; o burguês, em contraposição à nobreza, era aquele que detinha poucas virtudes e tampouco se preocupava em adquiri-las.

O homem medíocre, que olha apenas para próprio umbigo e às realidades mais imediatas, materiais. O homem do seu tempo, míope para a eternidade e o transcendente.

Nesse sentido, o burguês seria hoje talvez a classe média, mas a verdade é que o processo de aburguesamento tomou conta de todas as camadas sociais do mundo ocidental e boa parte do oriente também.

Os nobres ideais cristãos que inspiraram o surgimento de uma casta aristocrática, como a caridade, o espírito de sacrifício, o desprendimento dos bens materiais, foram substituídos na consciência coletiva pelos seus opostos: o egoísmo, a busca do prazer e do conforto, a satisfação de si e para si.

terça-feira, 5 de maio de 2020

O marketing do Bom Pastor

Aprenda a criar corretamente as ovelhas – Blog da Tudo Vet

Lições de marketing com Jesus: "As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem."

É isso que eu tento fazer com meus clientes e é isso que todo profissional marca deveria tentar. Mas em meio a tantas marcas e distrações, é realmente difícil ser ouvido. É difícil fazer nossa voz chegar longe.

Talvez a solução seja nos esmerarmos no um a um - como Jesus também fez e faz - e assim, com o tempo, um alcance maior seja uma consequência natural.

A visão negativa que alguns católicos têm dos EUA



Muitos católicos têm uma visão que eu considero excessivamente negativa a respeito dos Estados Unidos e sua cultura.

Sim, existe muito de liberalismo, culto ao sucesso, consumismo etc.

Mas também muitas das crenças americanas têm base cristã.

Por exemplo, "the american dream", a noção de que se você esforçar bastante, pode atingir seus objetivos, mudar de vida e tal.

Eu vejo aí no fundo a parábola dos talentos. Você recebeu de Deus determinadas habilidades, as quais deve trabalhar e devolver com frutos, e assim será considerado um bom servo e admitido à mesa do seu senhor.

É claro que isso pode ser pervertido em imanência, paraíso na terra e tudo o mais.

Mas mesmo assim ainda é melhor do que a postura de mediocridade que a maioria das nações europeias adotou no pós-guerra. Sentaram em cima das glórias dos seus antepassados e vivem da herança, tornando-se velhos, no pior sentido desta palavra - material e espiritualmente - a cada geração.

Fazem como o servo mau, que enterrou os seus talentos na terra, por covardia.

segunda-feira, 4 de maio de 2020

Você está fazendo o básico do básico?

Veja a conversa da imagem (fique tranquilo, o meu cliente autorizou e o nome dele não aparece).


Muitos pequenos empresários reclamam que não tem clientes, que as vendas estão baixas, mas será que estão fazendo o básico do básico?

Cada pessoa tem que ser cadastrada em alguma espécie de CRM. Cada interação deve ser documentada. Ligações/e-mails devem ser agendados de tempos em tempos para perguntar como estão as coisas e talvez oferecer novos produtos/serviços.

Ferramentas não faltam, a maioria gratuitas ou baratas. O mais difícil é criar o hábito, em você e/ou na sua equipe. Tem que haver o comprometimento de inserir/atualizar as informações a cada interação com os prospectos/clientes.

domingo, 3 de maio de 2020

O paradoxo da concorrência

Personalidade: qual é a sua? - A Mente é Maravilhosa

Paradoxo da concorrência: ela é boa para você enquanto consumidor, mas ruim para você enquanto profissional.

Como profissional, o ideal seria você NÃO ter concorrência. Monopólio irrestrito. Dinheiro fácil.

Por outro lado, isso também poderia lhe deixar molenga. E aí você viraria uma dessas empresas de telefonia que todos nós odiamos.

Você contrata qualquer uma por falta de opção - porque até existe uma concorrência formal, mas na prática não existe, porque todas são iguais - e recebe um serviço ruim, é cobrado por serviços que não existem, qualquer problema é um parto para resolver e assim por diante.

Mas olhar demais pra concorrência não adianta tampouco, porque você estará sempre seguindo a tendência, copiando, nunca criando. Qual a saída então? Vai soar clichê, mas é verdade: seja você mesmo. Compita com você mesmo. Todo mundo que está vivo é um projeto sonhado por Deus desde toda a eternidade.

Trabalhe para ficar tão você mesmo, a ponto de não precisar se preocupar com concorrência. Não porque você a terá vencido no mesmo jogo, mas porque está jogando um outro jogo. O seu jogo.

Putz, eu sei que está parecendo auto-ajuda. Mas não é. É só pensar em qualquer grande empresa ou profissional. Ninguém cria uma Apple, Microsoft ou Facebook tentando vencer a concorrência. Eles criaram e monopolizaram mercados tentando continuamente ser a melhor versão de si mesmas.

É claro que quase ninguém vai repetir esses sucessos estrondosos, por uma distribuição matemática. Mas o princípio segue valendo para qualquer tamanho. Esforçar-se para encontrar - ou melhor: exercer, simplesmente - a sua própria personalidade é o melhor negócio no longo prazo. Se no final não tiver dado certo, pelo menos você não deixa o campo de batalha com um gosto amargo na boca, pensando no que poderia ter sido se tivesse arriscado mais.

sábado, 2 de maio de 2020

Seu site não traz retorno?


Alguns clientes se lamentam (ou reclamam mesmo!) que seu site não tem retorno, não traz clientes, nem vendas e tal.

Bem! O site por si só, realmente, não faz milagres! Como eu disse neste vídeo (https://www.facebook.com/samuelkirschner.com.br/videos/543760863210544/), o site é o centro de uma estratégia de marketing digital, e essa estratégia precisa existir para então o site cumprir sua função dentro dela.

Basicamente, o site precisa receber tráfego, isto é, visitantes! Visitantes que poderão se converter em futuros clientes. Existem dois tipos de tráfego: orgânico e pago.

Tráfego pago são anúncios que levam até o seu site, através de serviços como Google Ads e Facebook Ads.

Tráfego orgânico é toda visita que vem através de motores de busca, indicações de outros sites, digitação diretamente no navegador, entre outros.

O tráfego pago traz retorno quase imediato, mas você precisa continuar pagando para seguir recebendo visitas. Já o tráfego orgânico traz retorno sem custo financeiro, mas a longo prazo, e você precisa gerar conteúdo em grande quantidade e frequência.

Tudo isto levando em conta que o site esteja bem construído e com bom conteúdo! De nada adiante mil visitantes por dia em um site mal feito e difícil de entender.

E ainda assim, no fim de todo o processo, o cliente precisa encontrar um bom atendimento, disposto a tirar todas as dúvidas, fazer um acompanhamento e tudo o mais, senão a venda não sai mesmo!

As consequências trágicas do mau feminismo

Uma das maiores tragédias que o feminismo - ou o mau feminismo, pelo menos - trouxe ao mundo foi o estremecimento das relações entre os sexo...