quinta-feira, 22 de outubro de 2020

MPB e música brasileira contemporânea

 


Assisti um documentário sobre o Vinícius de Moraes, que está no Netflix. Dois comentários:

1) O termo MPB me parece um tanto enganador, se considerarmos que seu principal expoente, a Bossa Nova, com sua pegada jazzística, era uma música dos círculos intelectuais e estudantis. O povão mesmo sempre gostou mais do samba, do sertanejo e do brega romântico. Na verdade, o Brasil é tão grande que é difícil dizer que existe uma única música popular brasileira. Há várias, tantas quantas subdivisões se pode fazer do país.

2) Seja como for, é notável a decadência da música brasileira de cerca de 30 anos para cá. Ideologias à parte, esse pessoal dos anos 50-70 era muito talentoso, e talvez foi o ápice de um movimento que vinha desde o início do século XX. Nos anos 80, alguma poesia ainda se fez, dentro do rock. Mas de 90-2000 em diante, tudo ficou mais simplório e pueril, e dos anos 2010 para cá, a coisa degringolou de vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O trunfo do pensamento moderno

O trunfo do pensamento moderno, científico, cartesiano, é ao mesmo tempo, a sua desgraça. Bênção e maldição. Separar tudo em partes dá acess...