sábado, 24 de outubro de 2020

O preço da liberdade é o erro


O preço da liberdade é o erro. Isso é assim desde que Deus criou os homens (e até os anjos), já o vemos na narrativa da Queda, no Gênesis. Portanto, temos aí um fundamento antropológico e teológico para aceitar o erro como parte da autonomia e livre-arbítrio do ser humano.

Por isso, na minha opinião, as notícias falsas, as opiniões errôneas, são o preço da liberdade de expressão. Para que as pessoas possam se expressar livremente, os demais precisam tolerar que eventualmente surgirá a falsidade e o erro, às vezes até grotesco. 

Que fazer? Determinar o que é ou não é notícia verdadeira ou falsa, opinião certa ou errada? Mas QUEM poderia se arrogar tal autoridade? Há aí um perigo de isso descambar em censura, em tirania.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os palavrões da fé

Vivemos numa época em que, numa roda de conversa, falar palavras como "Deus", "Céu", "Inferno", "pecado&q...