sexta-feira, 13 de novembro de 2020

Como algo tão inusitado poderia ser invenção humana?

Há passagens da Bíblia tão incríveis, tão "fora da caixa", que eu acho mesmo impossível de que elas tenham sido inventadas por homens.

Tomemos por exemplo a passagem da revelação de Deus a Moisés na sarça ardente. Os antigos tinham por costume nomear os seus deuses: Zeus, Apolo, Thor, Odin. Com os antigos hebreus não era diferente. Quando Moisés se vê diante de uma divindade - na verdade, A divindade, a ÚNICA divindade, mas ele ainda não tinha plena noção disso - ele Lhe pergunta: "Qual é o seu nome?" 

E Deus, O Deus, o único Deus, lhe responde: "Eu sou aquele que sou". Hein?! Um deus que não responde com um nome qualquer, mas com uma frase enigmática dessas? É porque Deus é o ser absoluto, o sujeito puro, do qual todos nós somos apenas predicados. Eu sou....Samuel...você é....fulano, mas Deus simplesmente... "é", sem predicado.

Deus é o próprio princípio de identidade que seria formulado por Aristóteles séculos depois, na Grécia: A=A.

E mais, Ele ainda instrui Moisés a dizer exatamente isso aos israelitas: "Aquele que se chama ‘Eu sou’ envia-me junto de vós”.

Como algo tão inusitado poderia ser invenção humana?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O trunfo do pensamento moderno

O trunfo do pensamento moderno, científico, cartesiano, é ao mesmo tempo, a sua desgraça. Bênção e maldição. Separar tudo em partes dá acess...