sábado, 28 de novembro de 2020

Obcecados pelo poder

Dizem que alguns generais de Hitler, veteranos das guerras precedentes, nutriam por ele um desprezo profundo. Eles eram representantes da aristocracia prussiana, um resquício de nobreza em meio a um mundo que, à velocidade da blitzkrieg, patrolava os antigos valores morais e os limites da guerra. Viam em Hitler um arrivista, um burguês obcecado pelo poder a qualquer custo.

Impossível não traçar um paralelo com Napoleão. Também um jovem ambicioso, oriundo das fileiras de soldados rasos, sua ascensão meteórica marca a queda do Ancien Régime e sua substituição por uma nova ordem. Sua ganância, assim como a de Hitler, o motiva a tomar a Europa de assalto e subjugar outros povos no processo.

Felizmente, ambos foram detidos em sua loucura, e também de forma semelhante, ao tentar conquistar a Rússia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os palavrões da fé

Vivemos numa época em que, numa roda de conversa, falar palavras como "Deus", "Céu", "Inferno", "pecado&q...