sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

A difícil lembrança do bem

Temos a triste tendência de lembrarmo-nos muito mais do mal do que do bem que nos é feito. O mal deixa como que cicatrizes em nossa alma. O bem deixa apenas uma lembrança elusiva, que aos poucos vai evanescendo de nossa mente, a ponto de o esquecermos por completo.

Para nos recordarmos do mal, não é preciso esforço. Uma simples menção ou alusão já o torna vívido em nossa consciência. Já para o bem, temos que fazer um constante esforço para trazer a lembrança à tona, meditar sobre ela, quase como que "forçar" a gratidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os palavrões da fé

Vivemos numa época em que, numa roda de conversa, falar palavras como "Deus", "Céu", "Inferno", "pecado&q...